Blog

Aumentar a produtividade? Experimente trabalhar num escritório Passive House

Autor: PassivHaus
16/04/2019



Portugal é um dos países da Europa onde se trabalha mais horas e há pouca produtividade, o que leva a consequências muito graves no equilíbrio familiar, social, emocional e até físico.

 

Centenas de estudos são realizados em diferentes tipos de organização e ambientes no sentido de perceber que processos e métodos podem ser optimizados, por forma a aumentar a produtividade dos trabalhadores. Para além de análises às organizações, muitas vezes, nesses estudos, são identificadas também formas simples que cada trabalhador poderia adoptar no sentido de aumentar a sua produtividade.

 

Quem já não ouviu falar em gestão de tempo, assertividade, priorização de tarefas, pausas de 5min a cada 30min de trabalho, enfoque numa tarefa de cada vez e tantas outras?

Sim, há muitas formas de melhorar a produtividade, mas há algumas que são tão essenciais e básicas que não pensamos nelas.

 

Todos temos que nos alimentar e repor os níveis de energia para que nos possamos concentrar numa tarefa, porque se não nos alimentarmos de forma adequada não produzimos de forma eficaz. Isto parece tão óbvio e adquirido que nem pensamos…O mesmo se passa com água que devemos beber, a luz natural de que precisamos e o ar que respiramos.

Todos estes factores influenciam a nossa satisfação no local de trabalho, e está provado que também a má qualidade do ar interior influencia negativamente a produtividade.

 

Respirar ar de qualidade permite ao oxigénio chegar ao cérebro de forma adequada e nas quantidades necessárias. Como também já escrevemos no artigo anterior, o ar nos nossos edifícios é cerca de 5 vezes de pior qualidade que o ar exterior. Por isso é muito importante perceber como o podemos melhorar já que passamos muitas horas dentro dos edifícios e muitas delas a trabalhar.

A Associação Passivhaus Portugal tem realizado muitas acções de formação para sensibilizar para estes e outros estudos e com estas acções partilhar conceitos de como projectar os edifícios para dar resposta às exigências de hoje.

 

Mas vejamos os número dum estudo realizado nos EUA:

  

 

 

Ou seja, aumentando de 1000ppm (partes por milhão) para 2500ppm de CO2 há uma perda de cerca de 90% em funções tão essenciais como a iniciativa ou o pensamento estratégico.

Aliás, todos os parâmetros avaliados desceram significativamente com o aumento da concentração de CO2 no loical de trabalho.

 

 

 


 

...sabia que a concentração de dióxido de carbono num compartimento afecta o rendimento do seu trabalho?

 


 

 

 

Mas não é apenas o CO2 causador de problemas, a má qualidade do ar interior leva a que os problemas de saúde se agravem, nomeadamente as doenças respiratórias o que leva a um maior absentismo, como um impacto na produtividade. Tudo isto tem um impacto económico, não só porque o trabalhador não produz como poderia, mas também porque aumenta o risco de ficar doente.

 

Isso significa que os efeitos adversos directos do CO2 na performance humana poderão ser economicamente importantes.

Também no domínio cognitivo os estudos são claros: os edifícios tradicionais obtêm piores resultados, como mostra o estudo seguinte.

 

 

 

 

 

 

Os edifícios aqui apresentados como convencionais são os que representam a maioria dos edifícios (também) em Portugal, ou seja são edifícios sem preocupações especiais quanto à qualidade do ar interior. Os edifícios aqui designados com Green+ são aqueles que cumprem os requisitos de qualidade do ar interior e eficiência mais exigentes. Os requisitos destes edifícios são muito próximos aos que as Passive House também exigem. 

 

As Passive House são os edifícios onde as condições de trabalho melhor se adequam para uma boa produtividade. Recentemente reabilitou-se em Portugal um escritório de acordo com as premissas Passive House e têm sido feitas medições, nomeadamente da qualidade do ar interior, mas também dos custos operacionais associados. E os resultados são muito interessantes e vêm provar os conceitos deste tipo de edifícios. 

 

 


 

... sabia que uma boa qualidade do ar interior pode levar a melhorias de produtividade de 8 a 11%.

 


 

 

 

O conforto térmico e a iluminação natural também têm um impacto significativo na satisfação no local de trabalho.

 

As Passive House :

...permitem uma boa qualidade do ar interior

...são edifícios confortáveis do ponto de vista térmico (para além de eficientes)

...eliminam a possibilidade de haver humidades ou mofos nas paredes e tectos

...proporcionam elevados niveis de conforto

...têm grandes preocupações relativamente à iluminação natural

 

 

...e por isso são os espaços IDEAIS para PRODUZIR mais.

 

 


Tag(s): #Produtividade, #Escritorios, #QAI, #Desempenho, #Economia

Subscreva a Newsletter Passivhaus Portugal

   
   
© 2018 Associação Passivhaus Portugal
by INOVAnet

Associação Passivhaus Portugal