Blog

A pandemia aliviou o ambiente... a Passive House também, mas custa muito menos

Autor: PassivHaus
29/06/2020



Muito se tem falado do impacto da paragem da economia devido à pandemia actual no meio ambiente. A paralisia económica mundial levou à diminuição dos níveis de poluição do ar e muitos rios também viram descer os seus níveis de poluição.

 

Nas principais cidades europeias, de 13 de Março a 13 de Abril, os níveis de NO2 diminuíram na atmosfera na ordem de 45% a 50% comparando o mesmo período em 2019.

 

Imagens como estas são agora públicas e muito esclarecedoras do impacto do lockdown global.

 

 

 

Fonte: Agência Espacial Europeia

 

 

 

Por outro lado a percentagem de emissões anuais de CO2, relacionadas com o consumo energético, prevê-se a queda muito significativa e sem precedentes, para o ano de 2020, como mostra o gráfico abaixo.

 

 

 

Fonte: Agência Internacional de Energia 

 

 

Apesar dos efeitos positivos na redução da poluição atmosférica e da qualidade das águas nem tudo é cor-de-rosa. O aumento gigante do lixo hospitalar tornou-se um problema, e a utilização e depósito incorrecto de máscaras descartáveis, uma pandemia comparável ao COVID19. Os países lidam agora com a necessidade de “tratar” esta quantidade enorme de lixo, o que nem sempre é fácil.

 

 

Foto: Reuters

 

 

Apesar dos efeitos positivos no ambiente a transição para um futuro mais sustentável, com menor utilização de recursos e menores emissões de CO2, terá de passar por transformações menos nocivas para a economia e para a sociedade.

 

Apesar de haver Passive House em todo o mundo, estes edifícios são mais frequentes na europa, e o número total é muito reduzido comparativamente com o número total de edifícios existentes.

 

Por outro lado o tempo de vida de uma Passive House pode atingir dezenas de anos o que não é possível que aconteça com a paragem total das actividades económicas. Seria impossível reerguer a economia…

 

Assim, temos uma diferença muito significativa de dimensão no impacto e actuação temporal.

 

Isto não retira no entanto o importante impacto que as Passive House têm, já que permitem uma poupança energética de cerca de 75% comparativamente a um edifício tradicional, contribuindo para uma menor dependência de combustíveis fósseis e consequentemente uma redução das emissões CO2 que dai advêm.

 

Contudo, para influenciarem de uma forma tão impactante como a pandemia, provavelmente teríamos que, como por um passo de magia, transformar milhões de edifícios existentes em Passive House. A diminuição do consumo energético levaria à diminuição drástica das emissões de CO2 na atmosfera, mas…

 


Infelizmente não temos uma varinha mágica.

 

 


Tag(s): #Conforto, #Saude, #Ventilacao, #QualidadeDoArInterior

Subscreva a Newsletter Passivhaus Portugal

   
   
© 2018 Associação Passivhaus Portugal
by INOVAnet

Associação Passivhaus Portugal